Mercado de Financiamento Coletivo

Dispersão Geográfica do Financiamento Coletivo

Você sabe de onde são os seus contribuidores de campanhas de financiamento coletivo? De vários lugares! 🙂

Foi isto que concluíram os pesquisadores da Universidade de Toronto. Eles analisaram uma plataforma de financiamento coletivo que conecta artistas e empresários com investidores através da internet, para o financiamento de projetos musicais a fim de entender a dispersão geográfica dos contribuidores.

Uma descoberta interessante foi que a distância média entre os artistas/empresários e os investidores era de cerca de 4.000km. Ou seja: você pode atingir público contribuidor, mesmo a distância!

Dispersão Geográfica

Campanhas de financiamento coletivo recebem contribuições do Brasil e do Mundo.
Campanhas de financiamento coletivo recebem contribuições do Brasil e do Mundo.

Talvez, a característica mais marcante do financiamento coletivo seja a grande dispersão geográfica dos contribuidores durante a fase inicial do projeto. Isto contrasta com a teoria de que os empresários (criadores de campanha) e investidores (contribuidores) precisam estar próximos para minimizar os custos sensíveis à distância.

Essa dispersão geográfica do financiamento coletivo é impulsionada por contribuidores que, provavelmente, possuem uma conexão pessoal com o criador da campanha (família e amigos). Embora as plataformas de financiamento coletivo eliminem o fator “distância” e atuem em âmbito nacional ou até internacional.

Se o projeto é bom, eu contribuo sim!

Outro fato interessante é que os contribuidores investem em projetos durante a fase inicial, mesmo que ainda não tenham tantas contribuições. Eles parecem menos sensíveis às decisões de outros contribuidores: quando acham que o projeto é bom, contribuem.

Com o financiamento coletivo, ficou muito mais fácil arrecadar recursos para colocar seus projetos no ar. Mostre para todos sobre suas ideias e projetos já!

Agora quem manda são os fãs

Na era do financiamento coletivo, os fãs é que são os grandes responsáveis em ajudar o artista a gravar seu CD, DVD ou fazer um show. Os fãs podem, inclusive, criar campanhas de financiamento coletivo pedindo para que artistas façam shows em sua cidade, como aconteceu com o Foo Fighters; a página da campanha dizia o seguinte: “É simples, o Foo Fighters não toca em Richmond, Virginia, desde 17 de maio de 1998. Foi há mais de 15 anos atrás, um tempo muito longo. Então, vamos nós mesmos trazê-los de volta!”.

A campanha foi um sucesso e atraiu diversos fãs da Banda. A contribuições eram a partir de $ 50 e, em troca, ganhariam ingressos para o show. No total, foram 514 contribuições, arrecadando $69,926 (a meta era $ 70,000).

Campanha de financiamento coletivo para levar o Foo Fighters para a Virginia
Imagem de divulgação do site www.foofightersrichmond.com

Você também pode gostar...